OFERTA FORMATIVA

Ref. 137ESCAL-01 Inscrições abertas até 10-07-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120429/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 16-07-2024

Fim: 18-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária do Entroncamento

Formador

João Paulo Feijó Lopes

Destinatários

Professores dos Grupos 260, 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260, 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260, 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Existem diversas razões justificativas para a formação em escalada e manobra de cordas, que referenciamos: Segurança: A escalada e a manobra de cordas são atividades relativamente perigosas se realizadas sem o conhecimento adequado. A formação em escalada e manobra de cordas permite que os praticantes aprendam as técnicas e os procedimentos de segurança necessários para minimizar riscos. Melhoria do desempenho: A formação em escalada e manobra de cordas permite que os praticantes desenvolvam habilidades específicas, tais como a capacidade de escalada técnica, a habilidade de manusear e fixar cordas, e a capacidade de utilizar equipamentos de proteção. Acesso a novas atividades: A escalada e a manobra de cordas são atividades que podem ser realizadas numa ampla variedade de ambientes, como rochas, montanhas, árvores e edifícios. A formação em escalada e manobra de cordas pode abrir novas possibilidades de atividades ao ar livre para os praticantes. Trabalho em equipa: A escalada e a manobra de cordas geralmente requerem trabalho em equipe, o que pode ajudar a desenvolver habilidades de comunicação, liderança e cooperação. Redução do impacto ambiental: A formação em escalada e manobra de cordas inclui tópicos relacionados com a preservação ambiental e a redução do impacto humano nos ambientes naturais. Consequentemente, ajuda a minimizar o impacto ambiental da atividade de escalada e a promover uma abordagem mais responsável e sustentável para a sua prática. Em resumo, a formação em escalada e manobra de cordas é uma atividade importante para aqueles que desejam praticar escalada de forma segura e eficaz, bem como para aqueles que procuram desenvolver habilidades específicas e explorar novas atividades ao ar livre.

Objetivos

1. Caracterizar a modalidade quanto à sua origem e desenvolvimento 2. Identificar e interpretar contextos de prática desportiva e de relações entre os seus intervenientes 3. Interpretar a legislação e regulamentação específica da modalidade 4. Caracterizar e distinguir materiais e equipamentos desportivos da modalidade de acordo com o tipo de prática, formal e informal 5. Certificar-se do cumprimento das condições de segurança necessárias à realização de uma atividade desportiva, de acordo com a complexidade dos elementos envolvidos 6. Assegurar a montagem e desmontagem de aparelhos 7. Aplicar, de acordo com a metodologia recomendada, sistemas de observação e análise da prática da modalidade 8. Identificar e vivenciar os aspetos críticos de realização da modalidade na perspetiva dos praticantes 9. Reconhecer e analisar as exigências técnicas, físicas e psicológicas predominantes da modalidade 10. Descer com segurança, em “rapel", com bloqueador “Grigri ou Druid” 11. Montar aparelho de corda (Tirolesa; Ponte de Cordas Paralelas; Rapel), utilizando corretamente as técnicas de ancoragem e amarração

Conteúdos

1. Origem, evolução e tendências de desenvolvimento da modalidade 2. Prática da modalidade 3. Legislação e regulamentos aplicáveis ao contexto de prática da modalidade 4. Materiais e equipamentos específicos da modalidade

Metodologias

A formação em escalada e manobra de cordas envolve uma série de técnicas e habilidades que devem ser aprendidas e praticadas com segurança e eficiência. 1. Fundamentos: É importante que o formando tenha uma compreensão básica dos equipamentos, nós e sistemas utilizados na escalada e manobra de cordas, implicando exercícios simples que envolvem a utilização de elementos básicos. 2. Progressão gradativa: À medida que o formando ganha confiança e habilidade, transita para técnicas mais avançadas, como a colocação de proteções, ancoragens, rapel e técnicas de resgate. A formação progride gradativamente, respeitando o ritmo de cada formando e garantindo que todas as etapas são assimiladas. 3. Prática em ambiente controlado: Nesta fase os exercícios são realizados num ambiente controlado, com a supervisão do formador e com a utilização de equipamentos de segurança adequados. Ambientes artificiais, como paredes de escalada indoor, são utilizadas para a prática das técnicas básicas. 4. Prática em ambiente real: Depois de o formando ter adquirido habilidades básicas, é importante que ele pratique em ambiente real, ou seja, numa rocha ou parede natural.

Avaliação

Os formandos devem frequentar, pelo menos, 2/3 do número de horas da ação. A classificação dos formandos será feita por níveis de desempenho na escala de 1 a 10, com a menção qualitativa de: 1 a 4,9 valores – Insuficiente; 5 a 6,4 valores – Regular; 6,5 a 7,9 valores – Bom; 8 a 8,9 valores – Muito Bom; 9 a 10 valores - Excelente. A avaliação individual dos formados terá em conta os seguintes itens: Desempenho nas sessões presenciais conjuntas (70%) Trabalhos produzidos (20%) Relatório individual (10%)

Bibliografia

Chumbinho, R. (1996). A implantação de estruturas artificiais de escalada em meio escolar. Horizonte, XII(72), 228–232.Cunha, N. (2016). Ensino de Escalada: Técnicas de segurança e progressão. Instituto Politécnico de Viana do Castelo. Provas Públicas para o Título de Especialista.Hoffmann, M. (1996). Manual de Escalada (3a). Ediciones Desnivel.Varela, A., & Vasconcelos, O. (2009). Escalada Desportiva: atenção, concentração e memória visual ao longo de uma época desportiva. Universidade do Porto. Faculdade de Desporto



INSCREVER-ME

175

Ref. 136PLURIAGIR_01 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123633/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 07-06-2024

Fim: 19-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Maria Lamas

Formador

Maria Margarida Almeida Coelho Mestre

Destinatários

Educadores de Infância e professores do ensino básico e secundário e educação especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e professores do ensino básico e secundário e educação especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A realidade no seu esplendor entra-nos pelo corpo adentro a todo o momento através de diversas janelas. As suas múltiplas faces, cores, odores, são estímulo para a vida e o crescimento de cada um. Procurar a inteireza na resposta a essas propostas do mundo, abertos a uma vivência com todo o corpo, seja através do pensamento, da ação, da consciência da sensação, é a melhor maneira de o receber e de nele permanecer, vivos e cheios de atenção e, simultaneamente, fazer aprendizagens e desenvolver competências. Esta formação pretende ativar a capacidade de resposta dos docentes, em amplo espectro, às exigências educativas do momento atual, buscando diferentes linguagens de pensamento e ação, para melhor orquestrar o gesto de “educar-aprender”, através de metodologias ativas, com maravilhamento e alegria, resgatando aquele entusiasmo inicial tão próprio de quem acaba de chegar ao mundo e se surpreende ao vê-lo, porque ele está sempre em transformação. Propõe-se então a fruição de linguagens expressivas como o movimento, a oralidade, a música, o desenho e a escrita, a performance, para potenciar a singularidade de cada um e encontrar essa diversidade no todo. E, deste modo, criar caminhos de liberdade que cruzem as aprendizagens próprias e competências transversais, implícitas no currículo, de um início de vida escolar, como deverá ser a experiência que queremos propor a partir do pré-escolar, estabelecendo uma relação amorosa com o saber: Irradiante.

Objetivos

- Compreender, descobrir e vivenciar as potencialidades do corpo, do movimento e do gesto, aplicados a contextos de ensino-aprendizagem, - Reconhecer, experienciar e aplicar o uso da voz em propostas sonoras, musicais e também na exploração de poesia e textos próximos (ou não) da sua realidade curricular, - Desenvolver uma série de recursos-resposta a múltiplas hipóteses de exigências de descoberta do mundo feitas pelos alunos: Sobre si próprio e sobre o Outro, sobre culturas, sobre o espaço próximo, sobre o planeta, sobre o universo vegetal/humano/animal/espacial, - Compreender, ativar e incentivar a articulação entre os saberes (da escola e da vida) - Aplicar o “gesto artístico” - Usar a criatividade infinita - Entender e aplicar o conceito de “sustentabilidade”

Conteúdos

• A linguagem do corpo: As suas possibilidades de leitura, de expressão de individualidades e transformação do real através da criatividade e ludicidade. • A voz: Oralidade na sua qualidade primeira de comunicar e ferramenta de interpretação de palavras e textos, numa multiplicidade de versões: Ritmo, melodia, harmonia, musicalidades. • O espaço/mundo: A valorização da curiosidade sobre o mundo e o que fazer para estimular essa descoberta: As “plurilinguagens” de resposta e ações de cumplicidade com o que nos rodeia. • Articulação entre a vida e processos de ensino-aprendizagem. • Recursos, criatividade infinita, sustentabilidade dos projetos e de si próprio.

Metodologias

O método utilizado será de participação ativa em momentos de fruição do corpo, da voz, de cumplicidade com o espaço natural e na descoberta de soluções para descobertas que a curiosidade desperta. Por vezes usaremos o método expositivo para visionamento de vídeos, recursos online ou apresentação de conceitos que assim o exijam. Haverá momentos de grupo ou trabalho individual.

Avaliação

Os formandos devem frequentar, pelo menos, 2/3 do número de horas da ação. A classificação dos formandos será feita por níveis de desempenho na escala de 1 a 10, com a menção qualitativa de: • 1 a 4,9 valores – Insuficiente; • 5 a 6,4 valores – Regular; • 6,5 a 7,9 valores – Bom; • 8 a 8,9 valores – Muito Bom; • 9 a 10 valores - Excelente. A avaliação individual dos formandos terá em conta os seguintes itens: - Participação e qualidade das intervenções; - Reflexão escrita acerca da formação.

Bibliografia

“A escola da vida - A arte de ensinar e aprender”. Maxime Rovere. Quetzal Editores, Março 23“Cem sementes que voaram”, Isabel Minhós Martins e Yara Kono. Ed. Planeta Tangerina, Setembro 2017“Como ser um explorador do mundo”, Museu de Arte vida portátil, Keri Smith, Edição: Planeta, Junho 2017“Como ver coisas invisíveis”, de Isabel Minhós Martins; Ilustração: Madalena Matoso. Editora: Planeta Tangerina, 2021“Estava a pensar”, de Sandol Stoddard, ilustrado por Ivan Chermayeff. Editora Bruá


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-06-2024 (Sexta-feira) 16:00 - 21:00 5:00 Presencial
2 12-06-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 21:00 5:00 Presencial
3 19-06-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 21:00 5:00 Presencial

Ref. 125IALING01 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123112/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-04-2024

Fim: 01-07-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Maria Lamas - Torres Novas

Formador

Ricardo Nuno Lopes Cruz Ferreira

Destinatários

Professores dos Grupos de Recrutamento 120, 200, 210, 220, 300, 310, 320, 330, 340, 350

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos de Recrutamento 120, 200, 210, 220, 300, 310, 320, 330, 340, 350. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos de Recrutamento 120, 200, 210, 220, 300, 310, 320, 330, 340, 350.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta oficina de formação tem como público alvo professores do departamento de línguas, tanto materna como estrangeiras, face à rápida evolução das tecnologias educativas, como o ChatGPT. Centra-se em dotar os docentes de competências para integrar a inteligência artificial no ensino de línguas, promovendo a criatividade, a personalização da aprendizagem, e o feedback individualizado a cada aluno, entre outros aspetos. O objetivo é enriquecer as práticas pedagógicas através de estratégias como a promoção da metacognição, adaptando o ensino às necessidades específicas dos alunos. Esta abordagem não só melhora a interação linguística e comunicativa em sala de aula, mas também potencia a compreensão e a identificação de dificuldades de aprendizagem. A formação preparará os formandos para responder eficazmente aos desafios contemporâneos, com um foco especial no desenvolvimento de competências digitais relevantes. Espera-se que esta ação resulte num ensino de línguas mais eficiente, refletindo positivamente no desempenho dos alunos. Procura-se fomentar um ambiente de aprendizagem mais interativo e motivador, facilitando o desenvolvimento de competências linguísticas essenciais para a comunicação global.

Objetivos

1. Desenvolver uma compreensão aprofundada dos desafios e potencialidades da inteligência artificial generativa (IAG) no ensino de línguas, alinhando-os com o desenvolvimento de competências essenciais para o século XXI. 2. Criar ambientes de ensino de línguas inovadores, utilizando a IAG para facilitar o desenvolvimento de competências linguísticas e comunicativas relevantes. 3. Adaptar e inovar estratégias pedagógicas em língua materna e estrangeira em resposta às novas possibilidades introduzidas pela IAG, preparando os alunos para um contexto educacional dinâmico e interativo. 4. Fomentar a adoção de abordagens pedagógicas que promovam uma maior interação dos alunos com a IAG, melhorando a qualidade das aprendizagens. 5. Enriquecer o conhecimento dos formandos sobre as ferramentas e tecnologias da IAG específicas para o ensino de línguas, e aprender a integrá-las de forma eficaz e contextualizada nas suas práticas pedagógicas.

Conteúdos

1. Apresentação (2h síncronas): Introdução ao curso, definição de objetivos, e visão geral sobre a relevância da Inteligência Artificial Generativa (IAG) no ensino de línguas. Discussão sobre como a IAG pode enriquecer o ensino de línguas maternas e estrangeiras. 2. Módulo 1: Fundamentos da Inteligência Artificial e da IAG no ensino de línguas (5h síncronas, 6h assíncronas): Exploração dos conceitos básicos de IA e IAG, focando na sua história, evolução e utilização prática bem como impacte potencial na educação e no ensino das línguas. Exploração de exemplos práticos de como a IAG pode ser utilizada para criar materiais didáticos personalizados e inovadores, adequados às realidades educativas portuguesas, para o ensino das línguas. Discussão sobre o papel da IAG no desenvolvimento de competências digitais e no suporte a metodologias ativas de aprendizagem. Atividades práticas para explorar o uso da IAG na promoção de competências linguísticas e digitais. 3. Módulo 2: Integração da IA e IAG na didática das línguas – suporte e inovação pedagógica (5h síncronas, 6h assíncronas): Discussão sobre como a IA e a IAG podem ser integradas no processo educativo. Abordagem prática com exemplos de implementação da IAG em ambientes educativos, incluindo atividades de experimentação e conceção de planos de aula. Criação de materiais didáticos interativos no âmbito da didática das línguas. Aplicação da IAG na avaliação e feedback – geração de rubricas para diferentes domínios. 4. Módulo 3: Aplicações Práticas e Ética da IAG (6h síncronas, 6h assíncronas): Exploração de aplicações criativas da IAG em projetos de sala de aula. Inclusão de exemplos práticos de utilização da IA. Discussão sobre a integração da IAG em projetos interdisciplinares. Abordagem sobre a ética da IAG na sala de aula. Discussão sobre questões como viés algorítmico, privacidade dos dados dos alunos e a importância de ensinar os alunos a serem consumidores críticos e informados de tecnologia. Inclusão e acessibilidade na utilização da IAG. Criação e apresentação de cenários de aprendizagem que integrem a IAG tendo em conta estes parâmetros, no âmbito da didática das línguas. 5. Módulo 4: Avaliação e Aplicação Futura da IAG (5h síncronas, 7h assíncronas): Análise crítica da eficácia da IAG na didática das línguas. Discussão sobre casos de sucesso e desafios enfrentados, avaliando o impacto da IAG no processo de ensino e aprendizagem da língua materna e estrangeiras. Reflexão sobre a aplicação futura da IAG. Exploração de cenários futuros e novas possibilidades emergentes no campo da IAG, como o uso de realidades aumentada e virtual para experiências educativas imersivas. Atividades práticas onde os formandos desenvolverão e aplicarão planos de aula ou projetos educativos que incorporem a IAG. 6. Avaliação (2h síncronas): Reflexão final sobre os trabalhos realizados ao longo da formação. Avaliação do desempenho do formador e da eficácia geral da ação de formação.

Metodologias

• Abordagem expositiva e interativa, combinando apresentações com discussões em grupo e atividades práticas. Com o foco na aplicação de conceitos de IAG em contextos reais de ensino, incentiva-se os formandos a refletirem sobre a integração desta tecnologia nas suas práticas. • Utilizar-se-ão diversos recursos, incluindo apresentações, textos, áudios e vídeos, juntamente com aplicações web interativas. • A formação está concebida de modo a impactar positivamente as práticas futuras dos formandos, preparando-os para implementar inovações pedagógicas com a IAG, melhorando, assim, a qualidade do ensino e a experiência de aprendizagem dos alunos.

Avaliação

O regime de avaliação dos formandos tem uma dimensão formativa para promover o desenvolvimento das aprendizagens e, no final da formação, uma avaliação sumativa tendo por base um relatório crítico individual. São referenciais critérios e instrumentos, para além da autoavaliação: pontualidade, interesse demonstrado, participação e produção; resultados das atividades das sessões e da formação global; elaboração do relatório crítico individual. Os critérios de avaliação a utilizar incidem nos seguintes parâmetros: ⁃ Participação ativa nas sessões síncronas e assíncronas - 25%; ⁃ Realização de tarefas/atividades práticas em cada módulo - 50%; ⁃ Reflexão final - 25% A avaliação dos formandos é realizada nos seguintes termos, de acordo com a legislação em vigor: Avaliação quantitativa na escala de 1 a 10 valores, com menção qualitativa de: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - 6,5 a 7,9 valores; Regular - 5 a 6,4 valores; Insuficiente - 1 a 4,9 valores. O certificado é emitido mediante a assiduidade de dois terços das horas de formação e a conclusão da ação com aproveitamento.

Bibliografia

Schmarzo, B. (2023). AI & Data Literacy—Empowering Citizens of Data Science. Packt Publishing.Gašević, D., Siemens, G., & Sadiq, S. (2023). Empowering learners for the age of artificial intelligence. Computers and Education: Artificial Intelligence, 4, 100130. https://doi.org/10.1016/j.caeai.2023.100130Milano, S., McGrane, J. A., & Leonelli, S. (2023). Large language models challenge the future of higher education. Nature Machine Intelligence, 5(4), 333–334. https://doi.org/10.1038/s42256-023-00644-2Moura, A., & Carvalho, A. A. (2023). Literacia de Prompts para Potenciar o Uso da Inteligência Artificial na Educação. RE@D - Revista de Educação a Distância e Elearning, e202308 Páginas. https://doi.org/10.34627/REDVOL6ISS2E202308Mollick, E. (2023, 25 de setembro). Student Use Cases for AI. Harvard Business Publishing. https://hbsp.harvard.edu/inspiring-minds/student-use-cases-for-ai?utm_source=substack&utm_medium=email


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-04-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial
2 22-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 17-05-2024 (Sexta-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Presencial
5 21-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial
6 27-05-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 20:30 4:00 Online síncrona
7 28-05-2024 (Terça-feira) 16:30 - 20:30 4:00 Online síncrona
8 14-06-2024 (Sexta-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Presencial
9 24-06-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona


156

Ref. 126PP_INCLUS-16 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116135/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 10-04-2024

Fim: 17-06-2024

Regime: e-learning

Local: E-Learning

Formador

Susana Margarida Henriques da Costa Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 24-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 02-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 08-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 22-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 29-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 05-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 12-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
9 17-06-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


163

Ref. 134ACD47 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD47

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 28-05-2024

Fim: 04-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica e Secundária Dr. Manuel Fernandes - Abrantes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas N.º 2 de Abrantes / Centro de Formação de Associação de Escolas A23

Enquadramento

Hoje a sala de aula já não é a mesma. Interculturalidade, estilos de aprendizagens diferentes, perfis de funcionalidade são um desafio constante à inclusão. Uma escola inclusiva, promotora de melhores aprendizagens para todos os alunos e a operacionalização do perfil de competências que se pretende que os mesmos desenvolvam, para o exercício de uma cidadania ativa e informada ao longo da vida, implicam um desenvolvimento curricular adequado a contextos específicos e às necessidades dos seus alunos. Nesta formação, pretendemos ajudar na operacionalização e concretização dos documentos solicitados para as ACS, para ajudar a formar os futuros adultos do amanhã.

Objetivos

- Refletir sobre o DL 54/2018 (Educação Inclusiva) e DL 55/2018; - Refletir na abordagem multinível, nos estilos de aprendizagem e no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória - PASEO; - Abordar as Aprendizagens Essenciais - ensino em espiral; - Elaborar ACS, tendo em conta o perfil de funcionalidade de um aluno.

Conteúdos

Sessão Téorica: 1- Legislação 2- ACS - exemplos de aplicação Sessão Prática: 1- Compreender o documento a preencher nas ACS 2- Elaborar uma ACS para um aluno.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-05-2024 (Terça-feira) 16:15 - 17:45 1:30 Presencial
2 11-06-2024 (Terça-feira) 16:15 - 17:45 1:30 Presencial

Ref. 126PP_INCLUS-15 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116135/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 05-03-2024

Fim: 28-05-2024

Regime: e-learning

Local: E-Learning

Formador

Susana Margarida Henriques da Costa Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 12-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 19-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 09-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 16-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 23-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 30-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 21-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
9 28-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


162

Ref. 126PP_INCLUS-14 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116135/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 04-03-2024

Fim: 27-05-2024

Regime: e-learning

Local: E-Learning

Formador

Susana Margarida Henriques da Costa Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 11-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 18-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 08-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 15-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 22-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 29-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
9 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


161

Ref. 127AMB_INC_INOV-04 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116134/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 04-03-2024

Fim: 13-05-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Maria Lamas

Formador

Ana Paula de Brites Mourão

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-03-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
2 11-03-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 18-03-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 25-03-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
5 08-04-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
6 15-04-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 22-04-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
8 13-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial


166

Ref. 135MENT_01 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122911/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 20-02-2024

Fim: 27-05-2024

Regime: b-learning

Local: Torres Novas

Formador

Cidália Maria da Silva Arsénio Marques

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básicos e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básicos e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Projeto-Piloto Manuais Digitais (PPMD) é uma das iniciativas do Programa de Digitalização para as Escolas e tem como objetivo de acompanhar e monitorizar uma progressiva desmaterialização dos manuais escolares, de modo que estes possam vir a ser utilizados, em formato digital, por alunos e professores. Neste contexto, a Direção-Geral da Educação (DGE) considerou necessário o desenvolvimento de um programa formativo de mentorias e de colaboração entre dois ou mais estabelecimentos de ensino envolvidos no PPMD, com vista ao desenvolvimento profissional e organizacional dessas comunidades. É hoje reconhecido que, quando as escolas trabalham em conjunto, seja em redes, agregados ou parcerias, é mais fácil atingir os objetivos definidos. O apoio à tomada de decisões horizontais e à resolução de problemas complexos, a promoção da partilha de conhecimentos e da divulgação de práticas, bem como a possibilidade de as inovações evoluírem mais rapidamente e o reforço do desenvolvimento profissional docente são alguns dos benefícios apontados (Comissão Europeia, 2018). Assim, pretende-se que este programa formativo favoreça a colaboração entre docentes de escolas PPMD, partilhando boas práticas, refletindo sobre as potencialidades e possibilidades do projeto nas escolas. Nesta formação, são exploradas as temáticas das metodologias ativas, do ensino e da aprendizagem em ambientes enriquecidos com a tecnologia, e da organização flexível dos espaços de aprendizagem.

Objetivos

- Criar uma comunidade de prática entre escolas que colaboram entre si, promovendo o apoio e a entreajuda na resolução de problemas. - Aprofundar o conceito de aprendizagem ativa, refletindo sobre a importância de criar espaços de aprendizagem flexíveis e inovadores. - Implementar atividades de aprendizagem ativa em ambientes de aprendizagem inovadores, com apoio das tecnologias digitais, manuais escolares digitais e outros recursos educativos digitais (RED). - Dinamizar sessões de partilha e reflexão entre escolas, focando as metodologias ativas, os ambientes enriquecidos com a tecnologia e a gestão flexível do espaço de aprendizagem. - Refletir criticamente sobre as potencialidades educativas da utilização de manuais digitais e de outros RED, em ambientes de aprendizagem inovadores. - Contribuir para o desenvolvimento profissional docente, através da aprendizagem em rede entre escolas que partilham práticas e colaboram entre si.

Conteúdos

Módulo 1 - Introdução (5 horas: 3P + 2S) Colaboração entre escolas: porquê e como? Criar uma comunidade de prática que colabora entre si. Definição da rede de colaboração entre escolas. Módulo 2 - Mentoria e colaboração entre escolas (3 horas: 3Ass) Tipos e modelos de colaboração entre escolas. Um projeto de colaboração entre escolas: o caso Living Schools Lab (LSL) Um projeto de mentorias entre escolas: o caso Mentoring for School Improvement (MenSI) Fatores de sucesso no trabalho em rede entre escolas. Condições que podem apoiar/facilitar a colaboração intencional entre escolas. Módulo 3 – Desenvolvimento do currículo através de metodologias ativas (6 horas: 6S) Aprofundar o conceito de aprendizagem ativa e as oportunidades que esta proporciona. Explorar técnicas e estratégias de aprendizagem ativa. Refletir sobre os desafios das abordagens de aprendizagem ativa e formas de os ultrapassar. Compreender o que são espaços flexíveis de aprendizagem e os seus benefícios no processo de aprendizagem. Planificar e implementar atividades de aprendizagem ativa, em ambientes de aprendizagem inovadores, para o desenvolvimento das Aprendizagens Essenciais e das áreas de competências inscritas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória Módulo 4 - Partilha de estratégias pedagógicas entre escolas que colaboram entre si. (6 horas: 6S) Implementação de estratégias pedagógicas suportadas por metodologias ativas, em espaços flexíveis de aprendizagem. Planificação das sessões de partilha entre escolas, através do desenvolvimento de um plano STEPS – “mostrar, demonstrar, validar”, focando as metodologias ativas, os ambientes enriquecidos com a tecnologia e a gestão flexível do espaço de aprendizagem. Dinamização de sessões de partilha e reflexão entre escolas, através da apresentação de práticas com apoio das tecnologias digitais, manuais escolares digitais e outros recursos educativos digitais (REDs). Reflexão crítica sobre as potencialidades educativas das atividades implementadas, em ambientes de aprendizagem inovadores. Módulo 5 - Apresentação e reflexão sobre a implementação (5 horas: 3P + 2S) Autoavaliação e autorreflexão sobre o processo de implementação desenvolvido. Apresentação e reflexão crítica sobre a experiência realizada e resultados obtidos. Reflexão final sobre a ação de formação.

Avaliação

O regime de avaliação adotado será contínuo, abrangendo a avaliação do trabalho presencial e do trabalho autónomo em sala de aula, considerando as atividades realizadas com os alunos em sala de aula ou noutros contextos escolares. No final da Oficina de Formação, os formandos serão também avaliados pela apresentação final do trabalho realizado e pelo relatório individual. Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos pela DGE e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua.

Bibliografia

MenSi (2021) D2.1 School-to-school mentoring in Europe: Models of whole-school peer networking. Results - MenSi (eun.org)MenSi (2022) D5.1 Final report: Documentation and analysis of mentoring practice (Parts A & B) Results - MenSi (eun.org)Living Schools Lab (2014). A whole school approach to technology supported change. Summary of the living schools lab results. European Schoolnet. https://www.academia.edu/13538650/Living_Schools_Lab_Summary_ReportDesigning Future Innovative Learning Spaces (DESIGN FILS). http://www.ie.ulisboa.pt/projetos/design-filsNovigado project (2021). Guidelines in Learning Space Innovations, June 2021.https://erte.dge.mec.pt/sites/default/files/noticias/novigado_guidelines_pt.pdf



Ref. 126PP_INCLUS-13 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116135/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 29-04-2024

Fim: 06-06-2024

Regime: e-learning

Local: E-Learning

Formador

Cláudia Margarida Brito Freire

Ana Paula de Brites Mourão

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-04-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 16-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
5 23-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
6 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 03-06-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
8 06-06-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona


160

Ref. 129MARK01 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120304/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 12-03-2024

Fim: 07-05-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Maria Lamas

Formador

Maria Filomena Lopes Rúbio

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. De acordo com o artigo 15.º da Portaria n.º 192-A/2015, de 29 de junho, esta ação de formação releva para a progressão da carreira dos professores bibliotecários, incluindo-se na dimensão científica e pedagógica.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Marketing é a área da Gestão que pode ser definida enquanto responsável da organização para o desenvolvimento e criação de valor. As atividades de Marketing visam um constante aumento da notoriedade de uma organização junto dos seus stakeholders. As atividades de Marketing estão relacionadas com o desenvolvimento de produtos ou serviços, estabelecimento de posição no setor e planeamento de comunicação, entre outros. É neste contexto que as organizações conseguem assegurar o seu crescimento e desenvolvimento sustentável. A Biblioteca Escolar é um espaço de enorme relevância para os alunos, professores, comunidade educativa. Como tal, a promoção dos seus produtos e serviços requer uma abordagem aproximada à realidade comercial, de modo a incentivar à utilização dos seus serviços. Deste modo, esta formação centrar-se-á na utilização de conceitos relacionados com o Marketing Digital, aplicando-os às Bibliotecas Escolares, de modo a melhor fazer a sua promoção, Marketing e Advocay.

Objetivos

1. Criar condições para o desenvolvimento de competências do professor bibliotecário/docentes/educadores face aos desafios que as Bibliotecas Escolares enfrentam; 2. Dotar os formandos de um portfólio de conceitos e de conhecimentos teóricos e técnicos que suportem e validem as ações que vão desenvolver; 3. Proporcionar uma visão sobre a missão e objetivos da BE no contexto do marketing digital; 4. Desenvolver as Bibliotecas Escolares de forma sustentada e estratégica, através da construção/melhoria da sua presença nas redes sociais e das suas propostas de valor; 5. Melhorar o serviço prestado pelas Bibliotecas Escolares; 6. Partilhar de conhecimentos e experiências de trabalho bem-sucedido, na temática da formação, entre formandos.

Conteúdos

1 - O(s) mundo(s) da(s) biblioteca(s) escolar(es). (3 horas presenciais): 1.1.O valor da biblioteca na escola/agrupamento; a gestão de recursos, Valores e comunidade O impacto transformativo das bibliotecas e dos bibliotecários. Valores associados às bibliotecas; 1.2. Definições e conceitos: Marketing, promoção, advocacy, … parcerias estratégicas Contextos e estratégias de operacionalização na BE: exemplos 2 – O marketing de influência (3 horas assíncronas) O que é o marketing de influência? O que é um influenciador? Caraterísticas de um influenciador. Estratégias de atração. Contextos e estratégias de operacionalização na BE: exemplos 3- Ser digital: como criar uma presença em linha marcante? (1 hora síncrona) 4. Identidade, credibilidade, a criação de conteúdos: storytelling, autenticidade, partilha, planeamento, a gestão do tempo. Elementos indispensáveis para a construção de uma história (2horas assíncronas). Contextos e estratégias de operacionalização na BE: exemplos 5 - Estratégias de comunicação e definição de conteúdos para as Redes Sociais (3 horas assíncronas) Características de uma perspetiva estratégica em advocacy; A importância de se identificarem mensagens chave e enquadrar a narrativa; Que conteúdos criar e/ou privilegiar? A criação de uma marca, Redação de mensagens chave, Contextos e estratégias de operacionalização na BE: exemplos 6 - Ferramentas de Marketing Digital I – O Facebook (1 hora síncrona). Características da Rede, exploração de recursos disponíveis e configuráveis. 7 - Que públicos atingir? Que conteúdos privilegiar? Sugestões de utilização focada ao serviço da Biblioteca Escolar. Contextos e estratégias de operacionalização na BE (2 horas assíncronas) 8 - Ferramentas de Marketing Digital II – O Instagram (3 horas assíncronas). Características da Rede, exploração de recursos disponíveis e configuráveis. Que públicos atingir? Que conteúdos privilegiar? Sugestões de utilização focada ao serviço da Biblioteca Escolar. Contextos e estratégias de operacionalização na BE 9 - Ferramentas de Marketing Digital III – O Youtube (3 horas presenciais) Características da Rede, exploração de recursos disponíveis e configuráveis. Que públicos atingir? Que conteúdos privilegiar? Sugestões de utilização focada ao serviço da Biblioteca Escolar. Contextos e estratégias de operacionalização na BE 10 – Avaliação dos serviços digitais da Biblioteca (2 horas assíncronas): Análise das métricas. As estatísticas, os públicos, a segmentação da audiência, a eficácia da publicidade. Criação de um plano de medição/avaliação de impacto. 11 – O plano de Marketing Digital da Biblioteca Escolar (2 horas síncronas) O que é um plano de Marketing Digital? Avaliação - Elaboração e apresentação de um plano de marketing digital para a BE para um horizonte de 2 anos, ou aprofundamento de os conteúdos abordado ao longo das sessões.

Metodologias

Este curso de formação terá formato b-learning e será desenvolvido da seguinte forma: a) Sessões presenciais: 1ª sessão (3h00) ; 9ª sessão (3h00): total 6 horas. b) Sessão em formato online síncronas: 3ª sessão (1h00); 6ª sessão (1h00); 11ª sessão (2h00): Total 4 horas; c) Sessões em formato online assíncronas: 2ª sessão (3h00) , 4ª sessão (2h00), 5ª sessão (3h00) , 7ª sessão (2h00), 8ª sessão (3h00), 10ª sessão (2h00): total 15 horas. As sessões terão um carácter teórico-prático. Para cada tópico será disponibilizada documentação e bibliografia específica. Os formandos poderão trabalhar individualmente ou em grupo, privilegiando-se o tratamento de propostas em ligação com os contextos de cada escola/agrupamento. Cada sessão terminará com a contextualização e aplicação das temáticas ao contexto das Bibliotecas Escolares. As sessões online síncronas através da Plataforma zoom e as assíncronas serão realizadas através da Plataforma Moodle.

Avaliação

A avaliação será quantitativa e qualitativa sendo classificada numa escala de 1 a 10 valores, de acordo com a legislação em vigor, nomeadamente os pontos 5. e 6. do artigo 4.º do Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, e com os critérios definidos pela DGE. Estão previstos momentos de avaliação contínua em cada sessão e foi concebido um momento de avaliação individual, escrito, que terá como temática a “Elaboração de um plano de marketing Digital para a biblioteca escolar.” ou, em alternativa, o desenvolvimento aprofundado de um dos tópicos de uma sessão. Após o término do curso, os formandos deverão apresentar um trabalho individual de reflexão crítica.

Bibliografia

AFONSO, Carolina e ALVAREZ, Sandra (2020). Ser digital como criar uma presença online marcante. 1ª edição . Alfragide. Casa das letrasCIALDINI, Robert B. (2015). Influência a psicologia da persuasão.2ª Edição. Lisboa: Sinais de fogo;MACARTHY, Andrew (2019). 500 dicas de marketing nas redes sociais. 1ª Edição. Queluz de Baixo: Editorial presençaNOVAIS DE PAULA, André et all (2019). Marketing Digital para empresas. 2ª edição. Lisboa: Perfil CriativoRAPOSO, Miguel (2020). Profissão:#influencer. 1ª edição. Lisboa: Manuscrito Editora


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 13-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online assíncrona
3 19-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Online síncrona
4 20-03-2024 (Quarta-feira) 15:30 - 20:30 5:00 Online assíncrona
5 09-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Online síncrona
6 10-04-2024 (Quarta-feira) 15:30 - 20:30 5:00 Online assíncrona
7 16-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
8 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online assíncrona
9 07-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona


168

Ref. 126PP_INCLUS-12 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116135/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 07-03-2024

Fim: 07-05-2024

Regime: e-learning

Local: E-Learning

Formador

Cláudia Margarida Brito Freire

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-03-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
2 14-03-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 21-03-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 11-04-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
5 18-04-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
6 30-04-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 02-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
8 07-05-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona


159

Ref. 126PP_INCLUS-11 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116135/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 06-03-2024

Fim: 29-05-2024

Regime: e-learning

Local: E-Learning

Formador

Anabela da Silva Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 13-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 20-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 10-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 24-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 30-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 08-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
9 22-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


158

Ref. 126PP_INCLUS-10 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116135/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 05-03-2024

Fim: 28-05-2024

Regime: e-learning

Local: E-Learning

Formador

Anabela da Silva Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 12-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 19-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 09-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 16-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 23-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 29-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 07-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
9 21-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


157

Ref. 128AE_MAT_A-02 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118004/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 05-03-2024

Fim: 14-05-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Dr. Solano de Abreu

Formador

João Carlos Martins Lopes da Silva

Eunice da Graça Honório Santos Ferreira

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática B e Matemática do Ensino Profissional) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2024/2025, no que respeita ao 10.º ano de escolaridade; b) 2025/2026, no que respeita ao 11.º ano de escolaridade; c) 2026/2027, no que respeita ao 12.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 500, para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Secundário procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem: - Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), as suas finalidades e as consequências para o ensino da Matemática; - Estar dotados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A); - Ser capazes de refletir sobre os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A).

Conteúdos

- Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Secundário expressas nas novas AE - Ideias inovadoras do Currículo: o Matemática para a Cidadania; o Pensamento Computacional; o Diversificação de temas no currículo; o Matemática para todos. - Ideias-Chave das Aprendizagens Essenciais: o Resolução de problemas, modelação e conexões o Raciocínio dedutivo e lógica matemática o Recurso sistemático à tecnologia o Tarefas e recursos educativos o Práticas enriquecedoras e criatividade o Organização do trabalho dos alunos o Comunicação matemática o Avaliação para a aprendizagem - Operacionalização das Aprendizagens Essenciais. - Exploração de ideias e conceitos, integrando a tecnologia como alavanca para a compreensão e resolução de problemas: o Abordagem exploratória de ideias e conceitos matemáticos; o Integração da tecnologia na experimentação, visualização, representação, simulação, interatividade, bem como no cálculo numérico e simbólico; o Recurso à folha de cálculo, a ambientes de geometria dinâmica, a aplicativos digitais diversos, a simulações, a smartphones, à calculadora gráfica e aos sensores, bem como a outros equipamentos e materiais; o Desenvolvimento do pensamento computacional com recurso a atividades de programação integradas na resolução de problemas. - Preparação, apresentação e discussão dos trabalhos e avaliação do curso de formação.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões síncronas, a elaboração e reflexão sobre tarefas para os alunos, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Revista dedicada ao Pensamento Computacional: Educação e Matemática, 162Veloso, E. (1998). Geometria: Temas Actuais: materiais para professores. Lisboa: IIE.Graça Martins, M. E. & Cerveira, A. (1998). Introdução às Probabilidades e à Estatística. Universidade Aberta.Amado, N. & Carreira, S. (2019). Trabalho de Projeto. Obtido de: http://hdl.handle.net/10400.1/15482Teixeira, P., Precatado, A., Albuquerque, C., Antunes, C., & Nápoles, S. (1997). Funções - 10º ano. Lisboa: Ministério da Educação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 12-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
3 19-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 26-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
5 09-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
6 16-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
7 23-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
8 30-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
9 14-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
10 21-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona


165

Ref. 127AMB_INC_INOV-05 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116134/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 05-03-2024

Fim: 14-05-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Maria Lamas

Formador

Cláudia Margarida Brito Freire

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-03-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
2 12-03-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 19-03-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 26-03-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
5 09-04-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
6 16-04-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 23-04-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
8 14-05-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial


167

Ref. 128AE_MAT_A-01 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118004/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 29-02-2024

Fim: 16-05-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Maria Lamas

Formador

João Carlos Martins Lopes da Silva

Eunice da Graça Honório Santos Ferreira

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática B e Matemática do Ensino Profissional) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2024/2025, no que respeita ao 10.º ano de escolaridade; b) 2025/2026, no que respeita ao 11.º ano de escolaridade; c) 2026/2027, no que respeita ao 12.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 500, para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Secundário procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem: - Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), as suas finalidades e as consequências para o ensino da Matemática; - Estar dotados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A); - Ser capazes de refletir sobre os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A).

Conteúdos

- Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Secundário expressas nas novas AE - Ideias inovadoras do Currículo: o Matemática para a Cidadania; o Pensamento Computacional; o Diversificação de temas no currículo; o Matemática para todos. - Ideias-Chave das Aprendizagens Essenciais: o Resolução de problemas, modelação e conexões o Raciocínio dedutivo e lógica matemática o Recurso sistemático à tecnologia o Tarefas e recursos educativos o Práticas enriquecedoras e criatividade o Organização do trabalho dos alunos o Comunicação matemática o Avaliação para a aprendizagem - Operacionalização das Aprendizagens Essenciais. - Exploração de ideias e conceitos, integrando a tecnologia como alavanca para a compreensão e resolução de problemas: o Abordagem exploratória de ideias e conceitos matemáticos; o Integração da tecnologia na experimentação, visualização, representação, simulação, interatividade, bem como no cálculo numérico e simbólico; o Recurso à folha de cálculo, a ambientes de geometria dinâmica, a aplicativos digitais diversos, a simulações, a smartphones, à calculadora gráfica e aos sensores, bem como a outros equipamentos e materiais; o Desenvolvimento do pensamento computacional com recurso a atividades de programação integradas na resolução de problemas. - Preparação, apresentação e discussão dos trabalhos e avaliação do curso de formação.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões síncronas, a elaboração e reflexão sobre tarefas para os alunos, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Revista dedicada ao Pensamento Computacional: Educação e Matemática, 162Veloso, E. (1998). Geometria: Temas Actuais: materiais para professores. Lisboa: IIE.Graça Martins, M. E. & Cerveira, A. (1998). Introdução às Probabilidades e à Estatística. Universidade Aberta.Amado, N. & Carreira, S. (2019). Trabalho de Projeto. Obtido de: http://hdl.handle.net/10400.1/15482Teixeira, P., Precatado, A., Albuquerque, C., Antunes, C., & Nápoles, S. (1997). Funções - 10º ano. Lisboa: Ministério da Educação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
3 14-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 21-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
5 27-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 11-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
7 18-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
8 02-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
9 16-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
10 23-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona


164